terça-feira, 10 de abril de 2018

Sérgio Moro nega 'privilégios de visitação' a Lula

Responsável pela Lava Jato em primeira instância, o juiz Sérgio Moro vetou a possibilidade de um esquema diferenciado para visitas ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na prisão. A decisão foi divulgada em um despacho do magistrado nessa segunda-feira (9). Lula está preso na Superintendência da Polícia Federal (PF) em Curitiba, no Paraná, desde o último sábado (7).  “Nenhum outro privilégio foi concedido, inclusive sem privilégios quanto a visitações, aplicando-se o regime geral de visitas da carceragem da Polícia Federal, a fim de não inviabilizar o adequado funcionamento da repartição pública”, diz o despacho de Moro.
De acordo com a 13ª Vara Federal em Curitiba, Lula terá apenas as visitas dos familiares, concedidas a qualquer preso, nesta quarta-feira (11).   A postura de Moro vem à tona no mesmo dia em que foi solicitada, pelo senador Roberto Requião (MDB-PR), a permissão para que os governadores de Estados do Nordeste visitassem o ex-presidente. O pedido deve ser julgado pela juíza federal substituta Carolina Lebbos, responsável pela execução da pena.  Segundo uma nota divulgada pelo Comitê Popular em Defesa de Lula e da Democracia, os governadores que estão em Curitiba são:  Paulo Câmara (Pernambuco), Tião Viana (Acre), Rui Costa (Bahia), Camilo Santana (Ceará), Fernando Pimentel (Minas Gerais), Wellington Dias (Piauí), Flávio Dino (Maranhão), Renan Filho (Alagoas) e Jackson Barreto (Sergipe).
EBC