sábado, 14 de abril de 2018

Trump anuncia 'ataques de precisão' à Síria coordenados com França e Reino Unido

O presidente americano, Donald Trump, anunciou, nesta sexta-feira (13), ter ordenado "ataques de precisão" contra alvos na Síria, em uma ação coordenada com os governos da França e do Reino Unido."Ordenei às  forças armadas dos Estados Unidos que lancem ataques de precisão contra alvos associados à capacidade de armas químicas do ditador Bashar Al Assad", disse Trump em discurso à Nação na Casa Branca.  Em pronunciamento, o presidente Donald Trump disse que a operação tem como objetivo destruir 20% do poderio aéreo do regime de Bashar al-Assad, a quem acusa de usar armas químicas em Douma no dia 7. Segundo o líder americano, os alvos são áreas associadas ao arsenal de agentes tóxicos de Damasco.
"O objetivo é estabelecer um forte impedimento à produção, disseminação e uso de armas químicas." Ele disse que os EUA estão preparados para sustentar a pressão contra o ditador sírio até cessar o que ele chama de padrão criminoso de matar sua própria população com armas químicas proibidas em todo o mundo. "Estas não são as ações de um homem. São crimes de um monstro", disse.  A primeira-ministra britânica, Theresa May, disse, nesta sexta, que não havia "alternativa prática" ao uso da força na Síria, ao anunciar que o Reino Unido se uniu à França e aos Estados Unidos para lançar ataques contra a Síria. "Esta noite autorizei as Forças Armadas britânicas a realizar bombardeios coordenados e dirigidos para degradar as capacidades de armas químicas do regime e impedir seu uso". O presidente francês Emmanuel Macron anunciou que a França participava da operação em curso com os Estados Unidos e o Reino Unido na Síria, destacando que os bombardeios estavam "circunscritos às capacidades do regime que permitem a produção e o uso de armas químicas". "Não podemos tolerar a banalização do uso de armas químicas", explicou o presidente em um comunicado. Momentos antes do pronunciamento à Nação de Trump, o vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, que está em Lima participando da Cúpula das Américas, deixou repentinamente um banquete sem dar explicações e retornou ao hotel onde está hospedado, segundo jornalistas que o acompanham na viagem. Rússia e Irã O presidente americano, Donald Trump, advertiu nesta sexta-feira (13) a Rússia e o Irã por seus laços com a Síria, instantes depois de ordenar um ataque contra alvos em território sírio pela responsabilidade do regime de Bashar al Assad no suposto uso de armas químicas em Duma.Rússia e Irã, disse Trump, são "responsáveis por apoiar, equipar e financiar o regime criminoso" da Síria. Por isso, a Rússia "descumpriu suas promessas" de impedir que o governo de Assad use armas químicas, acrescentou.
AFP