quinta-feira, 14 de junho de 2018

Impopular, Michel Temer diz que na Copa 'desaparecem todas as diferenças'

Em um esforço para melhorar seus índices de popularidade, o presidente Michel Temer afirmou nesta quinta-feira (14) que, durante a Copa do Mundo, "desaparecem todas as diferenças" no país. Em vídeo divulgado nas redes sociais, ele disse que o momento é de união da sociedade e repetiu chavões do universo futebolístico, como "alma verde e amarela", "atletas de ouro" e "200 milhões de corações pulsando". "A partir de agora, desaparecem todas as diferenças, prevalece nossa alma verde e amarela.
E todos nós estaremos juntos na mesma torcida, na mesma fé, na vitória de nosso país. É hora de todos nos somarmos aos 11 [jogadores] que estarão no gramado", disse. O presidente torce pelo São Paulo Futebol Clube, mas assessores e auxiliares presidenciais confessam que ele não acompanha partidas e tem pouca familiaridade com o assunto. Nesta quinta-feira (14), por exemplo, durante a abertura da Copa da Rússia, ele preferiu se reunir com o interventor do Rio de Janeiro, general Braga Netto. Em abril, ele cometeu uma gafe e chamou o Sport Club Corinthians de "Sociedade Esportiva", denominação que se refere, na verdade, ao Palmeiras. Os dois são adversários históricos no futebol paulista. "É hora de acreditar na força da camisa verde e amarela, no talento de nossos jogadores, na tradição da única seleção, convenhamos, pentacampeã do mundo. O Brasil sempre é favorito. Os jogadores unidos formam um time fortíssimo", disse Temer no vídeo desta quinta-feira (15). A última pesquisa Datafolha mostrou que a popularidade do presidente chegou a 82%, a mais elevada desde a redemocratização do país. Ela apontou ainda que 92% não votariam em um candidato presidencial indicado por ele. Na tentativa de melhorar os índices, assessores e auxiliares presidenciais defendem que o presidente seja fotografado neste domingo (17) assistindo à estreia da seleção brasileira e vestindo a camiseta do Brasil. Apesar de não ter comparecido à abertura do torneio, ele ainda não decidiu se viajará à Rússia em julho para a final do campeonato mundial.
Folhapress